Governo goiano autoriza construção do Complexo Solar Barro Alto

Empreendimento fotovoltaico receberá investimento estimado de R$ 1,3 bilhões
1 minuto(s) de leitura
Governo goiano autoriza construção do Complexo Solar Barro Alto
Complexo Barro Alto será construído em Vila Propício. Foto: Governo de Goiás/Divulgação

O Estado de Goiás emitiu autorização prévia para a construção do Complexo Solar Barro Alto, que será instalado na zona rural do município de Vila Propício. O empreendimento possui um investimento de mais de R$1.3 bilhão e a previsão é de que seja entregue ainda neste ano

O complexo ocupará uma área de mais de 500 hectares e a previsão é de que gere cerca de 1,1 mil empregos diretos e indiretos durante a obra e a fase de operação.

Após a finalização da obra, o empreendimento fotovoltaico terá uma potência instalada de 450 MWp. A energia gerada atenderá parte dos empreendimentos da Newave Energia, empresa dedicada em fornecer energia renovável aos seus clientes, e terá o restante de energia comercializado no Mercado Livre de Energia.

Goiás possui condições climáticas extremamente favoráveis para a geração de energia solar, com altos níveis de irradiação solar ao longo do ano e com topografia predominantemente plana”, explicou Glaucilene Carvalho, superintendente de energia do Estado.

Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Imagem de Viviane Lucio
Viviane Lucio
Jornalista graduada pela UNIP (Universidade Paulista) e especialista em jornalismo científico pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Possui experiência em produção de notícias, reportagens, fotografia, assessoria de comunicação e de imprensa.

Uma resposta

  1. Parece situação de bandido, a forma como a cemig vem agindo em relação aos clientes na instalação de energia solar. Os órgãos, aneel, governos estadual e federal deveriam fiscalizar e aplicar pesadas multas, afim de corrigir o vergonhoso procedimento adotado pela concessionária cemig

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal