26 de fevereiro de 2021
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 3,28GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 4,86 GW

Maior sistema FV com MLPE do Brasil deve começar a operar no fim deste mês

O projeto está sendo instalado em um telhado na cidade de Cajamar (SP)

Autor: 21 de janeiro de 2021Brasil
Maior sistema FV com MLPE do Brasil deve começar a operar no fim deste mês

Está em fase final de execução o maior sistema de energia solar com tecnologia MLPE (module level power electronics) do país com 1,533 MWp.

O projeto está sendo instalado em um telhado na cidade de Cajamar (SP) e será composto de 4,2 mil módulos Canadian de 365 W, 2,1 mil otimizadores de potência e 12 inversores SolarEdge de 100 kW operando em 480/277 V, conectados à rede de 13,8 kV da Enel por meio de um transformador dedicado de 1,5 MVA.

O mesmo está sendo implantado pela empresa integradora i9 Solar e contará com um sistema de paralelismo entre três fontes distintas de energia: a solar, a proveniente da concessionária e a produzida por geradores a diesel. Para isso será empregada uma central de controle da SolarEdge.

“É uma grande satisfação e, ao mesmo tempo, um enorme desafio trazer a tecnologia MLPE para projetos desse porte” afirma Flávio Abreu, diretor da i9 Solar.

“Sempre acreditamos nas vantagens e maximização de resultados que a tecnologia MLPE permite, mas ir além dos projetos residenciais e comerciais de pequeno porte com microinversores sempre foi um desafio. Esse projeto mostra que o mercado brasileiro está ganhando maturidade e passando a avaliar, não só preço, mas também retorno, trazendo para a conta valores de vida útil dos equipamentos, eficiência, custos de O&M e intangíveis como segurança da instalação e das pessoas envolvidas, todos com vantagens para sistemas MLPE”, reforça Abreu.

Segundo a i9 Solar, um dos diferenciais é que ele está sendo acompanhado de perto pela equipe da fabricante de inversores e otimizadores SolarEdge no Brasil.

“Com uma atenção exclusiva às demandas específicas do projeto, o mesmo foi desenvolvido com foco em uma solução de alto valor agregado, composta pelo que há de mais avançado em segurança, tecnologia e eficiência. Essa customização só foi possível graças a uma proximidade direta de todos os agentes com o cliente final, resultando em um excelente trabalho de engenharia”, comenta Juliano Pereira, Responsável Comercial da Região Sul da SolarEdge.

Maior sistema fotovoltaico MLPE do Brasil deve começar a operar no fim deste mês

Inversores SolarEdge

Outro ponto importante no processo de instalação foi a definição da estrutura de fixação no telhado. “No primeiro encontro com o cliente, ele me disse que recusou diversos outros orçamentos pois não confiava na estrutura de fixação que apresentaram, além do fato que as mesmas deveriam ter total compatibilidade e aprovação da empresa que fabricou e instalou a cobertura”, relata Júlio Tavernaro, gerente comercial da SPIN.

Maior sistema fotovoltaico MLPE do Brasil deve começar a operar no fim deste mês

Estruturas SPIN

Os módulos, estruturas e inversores foram fornecidos pela Ecori Energia Solar, que em conjunto com a SolarEdge e SPIN estruturas realizaram visitas e reuniões com o cliente. “Este projeto teve uma característica personalizada que envolveu desde a confecção de contratos específicos, formação de preço e a programação logística personalizada no centro de distribuição da Ecori em Barueri”, relata Leandro Martins, presidente da distribuidora de equipamentos fotovoltaicos.

“Foi uma negociação bastante desafiadora que teve sucesso, em grande parte, pela participação ativa dos vários agentes envolvidos nesse projeto. Isso reforça o nosso papel como distribuidores de não somente priorizar as vendas, mas principalmente de apoiar os nossos parceiros e trabalhar em favor do desenvolvimento de todos os elos do nosso mercado”, acrescenta.

Segundo Jobson Carvalho, da Resolar Engenharia, responsável técnico do projeto, tal iniciativa traz uma satisfação especial à empresa. “Temos experiência com outras usinas desse porte ou até maiores, mas a maior do Brasil na tecnologia MLPE é diferente”, enfatiza. 

“A exigência de documentação em um projeto deste porte nos permitiu crescer como empresa de engenharia, com um padrão acima do que temos normalmente no mercado fotovoltaico”, conclui Carvalho.

A previsão é que a instalação seja finalizada até o final de janeiro de 2021 e entre em operação inicial com 1 MW de potência dos inversores ainda neste primeiro trimestre.

Ericka Araujo

Ericka Araujo

Diretora de jornalismo do Canal Solar. Formada pela PUC-Campinas, com experiência em reportagem diária, produção de conteúdo e edição e roteirização de podcast.

Comentar