14 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,4GW

Prefeitura de Cuiabá (MT) vai economizar R$ 6 milhões por ano usando energia solar

Ao custo de R$ 20 milhões, usina fotovoltaica vai gerar R$ 420 kWh/mês, reduzindo a conta de luz do município mato-grossense

Autor: 9 de outubro de 2023Mercado
1 minutos de leitura
Prefeitura de Cuiabá (MT) vai economizar R$ 6 milhões por ano usando energia solar

Sede da prefeitura de Cuiabá, capital do Mato Grosso. Foto: Divulgação

A Prefeitura de Cuiabá (MT) prevê economizar R$ 6 milhões por ano em gastos com energia elétrica graças a instalação de 5 mil placas solares no Parque Tecnológico de Geração de Energia Sustentável. A previsão é que a usina, com capacidade de geração de 420 kWh ao mês, inicie a operação já no início de 2024.

Com investimentos de aproximadamente R$ 20 milhões, o projeto também contempla a instalação de 18 quilômetros de linha de energia de alta tensão, beneficiando diretamente os moradores da região do Distrito do Coxipó do Ouro.

Segundo o presidente da Associação dos Camelôs do Shopping Popular, Misael Galvão, a obra é uma contrapartida do centro comercial, formalizada por meio de uma permuta assinada com o município.

A permuta está referendada na Lei 6.900/2023, sancionada pelo prefeito Emanuel Pinheiro, que autoriza a transferência de uma área de mais de 11 mil metros quadrados para a Associação.

O espaço abriga atualmente o estacionamento do Shopping Popular e será utilizado para ampliação do empreendimento comercial. A partir desse ato, o município de Cuiabá receberá como contrapartida a usina solar.

Wagner Freire

Wagner Freire

Wagner Freire é jornalista graduado pela FMU. Atuou como repórter no Jornal da Energia, Canal Energia e Agência Estado. Cobre o setor elétrico desde 2011. Possui experiência na cobertura de eventos, como leilões de energia, convenções, palestras, feiras, congressos e seminários.

Um comentário

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.