MME pede punição rigorosa à Enel por falta de energia em São Paulo

Novo apagão causou prejuízos para cerca de 35 mil moradores da capital paulista nesta segunda-feira (18)
MME pede punição rigorosa à Enel após novo apagão em São Paulo
Em algumas regiões, o fornecimento de energia perdurou por mais de 24 horas. Foto: Freepik

O MME (Ministério de Minas e Energia) convocou o presidente da Enel-SP para comparecer até a sede da Pasta, em Brasília (DF), para prestar esclarecimentos sobre um novo apagão ocorrido na cidade de São Paulo nesta segunda-feira (18).

O incidente causou prejuízos para cerca de 35 mil moradores, afetando hospitais, comércio e outras atividades. Em algumas regiões, o fornecimento de energia perdura por mais de 24 horas.

O Ministério informou que também encaminhou um ofício à ANEEL pedindo que haja uma “célere e rígida apuração dos fatos” ocorridos nesta semana, bem como uma “responsabilização e punição rigorosa da concessionária”.

Segundo a Pasta, a Enel-SP tem “de forma reiterada” apresentado problemas na qualidade da prestação dos serviços junto aos moradores da capital paulista e cidades da região metropolitana. 

“A interrupção nesta segunda-feira, se soma a diversas outras falhas na prestação dos serviços de energia elétrica pela concessionária ENEL-SP, que tem demonstrado incapacidade de prestação dos serviços de qualidade à população”, disse o MME, em comunicado enviado à imprensa. 

No documento, o Ministério ressalta que a concessionária ENEL tem obrigações estabelecidas no seu contrato de concessão, devendo manter índices de qualidade no atendimento aos consumidores e disponibilização de meios para regularização do fornecimento em caso de falhas, dentro de padrões adequados, para um serviço público essencial à vida das pessoas.

“É urgente a comprovação de que a empresa seja capaz de continuar atuando em suas concessões no Brasil”, escreveu o MME. 

Problemas reincidentes

O apagão registrado nesta semana foi apenas mais um caso recente de problemas no fornecimento de energia envolvendo à Enel-SP. Somente neste ano, foram vários apagões registrados na capital paulista e cidades vizinhas.

No dia 8 de janeiro, tempestades deixaram moradores sem acesso à energia por mais de 17 horas em diversos bairros. O mesmo problema ocorreu também no dia 13 de fevereiro.

Três dias depois, em 16 de fevereiro, uma ocorrência em uma subestação afetou 16 bairros da capital paulista, atrapalhando a circulação de transportes: foram mais de 270 km de vias com lentidão por causa de semáforos apagados e algumas linhas do Metrô impactadas.

Contudo, o caso de maior gravidade ocorreu no dia 3 de novembro de 2023, quando um apagão deixou mais de 2,1 milhões de consumidores sem energia elétrica em São Paulo e em cidades da região metropolitana.

Muitos deles chegaram a ficar mais de uma semana sem acesso à luz e o caso rendeu uma multa de mais de R$ 165 milhões à concessionária por parte da ANEEL.


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal