24 de outubro de 2021

Shell Energy vai investir R$ 3 bi em energia renovável

Marca é lançada com foco de zerar as emissões líquidas, além de gerar e comercializar energia elétrica

Autor: 21 de setembro de 2021Brasil
Shell Energy vai investir R$ 3 bi em energia renovável

O Grupo Shell lançou nesta terça-feira (21) a Shell Energy, um segmento próprio voltado para a transição energética e descarbonização.

O objetivo da iniciativa, anunciada durante coletiva à imprensa, é oferecer ao mercado brasileiro produtos com menor impacto ambiental e comercializar energia elétrica por meio de fontes renováveis (usinas solares e eólicas) e energia de baixo carbono (térmicas a partir do gás).

Em nota, a Shell destacou que tem como meta zerar as emissões de carbono até 2050, além de oferecer produtos ambientais, como certificados de energia renovável e compensações de carbono.

Desde 2017, o grupo comercializa energia elétrica, gás e produtos ambientais e a perspectiva é investir mais de R$ 3 bilhões até o final de 2025. Atualmente, a Shell conta com investimentos de mais de US$ 2 bilhões em projetos de energia limpa, além de produzir 6 GW de energia por meio de fontes renováveis.

Durante a coletiva, André Araujo, presidente da Shell Brasil, afirmou que o país é um ótimo lugar para oportunidades de crescimento em diversas áreas, principalmente no setor de energias renováveis.

Guilherme Perdigão, diretor de Renováveis e Soluções de Energia da Shell Brasil e Shell Energy, comentou que o Brasil é um dos mercados estratégicos da Shell Energy, já apresentada apenas em países europeus, incluindo Turquia, e mais recentemente nos Estados Unidos (2020) e na Austrália (2021). “O lançamento da marca no Brasil reflete o esforço para a descarbonização e também as oportunidades abertas pela Nova Lei do Gás e pela entrada de consumidores no mercado livre de energia elétrica”, afirmou.

Segundo Gabriela Oliveira, gerente de desenvolvimento de energias renováveis, foram quatro anos criando planos visando a transição energética. Ainda de acordo com ela, o lançamento traz novas oportunidades de negócio para o grupo. “Como primeiro pilar da cadeia energética, a geração [de energia] renovável vai possibilitar que a marca Shell Energy ofereça um produto aos seus clientes de fato integrado”, ressaltou.

Outros projetos

A Shell Energy também faz parte da joint-venture da térmica em construção Marlim Azul (Macaé – RJ), movida a gás natural do pré-sal, e tem outros seis projetos solares com capacidade de geração de mais de 2 GW – incluindo o termo de cooperação para a joint-venture para um projeto fotovoltaico, com a Gerdau. “Também estamos dispostos a fazer novos investimentos em joint-ventures de geração de energia limpa”, afirmou Perdigão.

Além dos contratos de energia elétrica, a Shell Energy vai oferecer pacotes combinados de eletricidade e gás e GNL. “Nosso objetivo é ser o parceiro preferencial de empresas de todos os portes, inclusive daquelas que não são familiarizadas com o mercado livre de energia, mas que desejam reduzir seus custos e sua pegada”, explicou Perdigão.

Mariana Zilli

Mariana Zilli

Atuou no Projor (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo) na mediação e no mapeamento de veículos de imprensa em funcionamento. Possui experiência como assessora de imprensa e produtora de conteúdo para redes sociais.

Comentar