Solar Group usa turbina para testar durabilidade de estruturas de fixação

Segundo a empresa, as estruturas são examinadas para suportar rajadas de ar de até 180 km por hora

Garantir que as estruturas de fixação resistam as intempéries e permaneçam seguras em cima do telhado. Esse é o objetivo da Solar Group, que, desde 2015, testa a resistência dos seus materiais com uma turbina que simula os efeitos do vento sobre os equipamentos.

Durante a testagem, realizada no IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), localizado no DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), é controlada a velocidade do vento, atendendo à normativa brasileira NBR 6123, que trata da força de ventos no Brasil.

Segundo a empresa, as estruturas são examinadas para suportar rajadas de ar de até 180 km por hora. “Nós prezamos muito pela qualidade e durabilidade dos produtos”, enfatizou Ronaldo Koloszuk, diretor comercial da Solar Group.

“O sistema fotovoltaico é feito para durar mais de 25 anos, e as estruturas devem durar mais do que isso. Existem relatos de sistemas operando na Europa há quase 40 anos. Então, a utilização de materiais adequados – no caso da Solar Group, que sempre opta por equipamentos de primeira linha como aço inox 304 e alumínio, por exemplo – faz toda a diferença na durabilidade das estruturas ao longo do tempo”, destacou o especialista.

Portanto, para ele, testar esses produtos em laboratórios é muito importante para ter essa segurança. “Por isso, desde 2015 fazemos testes de resistências em túneis para garantir que as estruturas resistam aos ventos do Brasil. Inclusive, procuramos os melhores laboratórios. Esse que utilizamos é também é usado pela Embraer em seus testes”, ressaltou.

Solar Group atinge 1 GW de estruturas

A empresa atingiu 1 GW comercializado em estruturas para geração distribuída sobre telhados e lajes em todo o território brasileiro. Em ritmo acelerado de crescimento, a fabricante teve um aumento de aproximadamente 140% no volume de negócios no país nos primeiros seis meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Visando atender o crescimento dos pedidos, a Solar Group inaugurou sua segunda unidade fabril, localizada na cidade de Santana do Parnaíba (SP), com investimentos de cerca de R$ 19 milhões.

“Atingir o primeiro GW em estruturas de geração solar distribuída é, ao mesmo tempo, motivo de muito orgulho e reflete o processo de ‘tropicalização’ da tecnologia e dos produtos que desenvolvemos a partir dos melhores projetos fotovoltaicos ao redor do mundo”, destacou o executivo.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal