6 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

Teto de churrascaria desaba: cuidados na hora de instalar painéis solares

Única maneira de trabalhar com segurança é contratando empresas qualificadas para realizar uma análise estrutural

Autor: 10 de junho de 2022Brasil
Teto de churrascaria desaba: cuidados na hora de instalar painéis solares

Escombros de teto de churrascaria que desabou com painéis solares na Paraíba. Foto: Reprodução

No começo desta semana, o teto de uma churrascaria caiu e deixou, pelo menos, 20 clientes e funcionários feridos na cidade de Serra Branca (PB). A queda aconteceu durante o período da tarde de segunda-feira (6).

Em entrevista à imprensa, Mário Gomes, capitão do Corpo de Bombeiro do município, informou que a causa pode ter sido a falta de sustentação da estrutura. “Provavelmente, tenha sido a questão do peso porque a estrutura é de madeira e tem o peso do gesso, do telhado e das placas solares”, disse.

Porém, Gomes afirmou que a causa está sendo verificada pela prefeitura e que um laudo do motivo da queda deve ser emitido em breve por um engenheiro da Administração Municipal.

O bombeiro ainda comentou que as chuvas que caíram na região também podem ter contribuído com o acidente. O sistema fotovoltaico instalado no telhado da churrascaria possuía 22 painéis.

Em meio a este cenário, a dúvida que fica é: foi feita a análise estrutural do prédio e da cobertura antes da instalação da planta?

Raphael Vaz, engenheiro de produtos da 2P Acessórios, disse que existem inúmeros problemas que podem ser encontrados, mas a única maneira de trabalhar com segurança é contratando empresas qualificadas para realizar esta análise.

Leia mais

“A estrutura em madeira, por exemplo, pode sofrer degradação por fungos, o aço pode estar corroído e mal soldado, o concreto fraturado. É nosso dever expandir a energia solar no Brasil de forma segura e eficiente”, destacou.

Vaz ainda comentou que quase toda semana na 2P recebem a seguinte pergunta: a partir de quantos módulos é necessário realizar um laudo técnico do telhado? “A resposta é sempre a mesma, sempre”.

“A maioria dos telhados não foram projetados para resistir uma sobrecarga na cobertura, e módulos fotovoltaicos vêm ficando maiores e mais pesados com o passar dos anos. Há 5 anos trabalhávamos com painéis de 18 kg, e atualmente, mais potentes, placas que chegam a 38 kg”, relatou.

No Brasil, segundo ele, existem tetos muito distintos em design de estrutura e matéria-prima: “telhado coberto por telhas cerâmicas possui uma estrutura totalmente diferente de um com cobertura em fibrocimento, e ambos podem ser construídos com vigas em madeira, aço, ou até concreto”.

Portanto, na visão do engenheiro, não existe um padrão de design ou caso 100% seguro sem estudo de viabilidade técnica. É o que também pensa Marcelo Villalva, especialista em sistemas fotovoltaicos, que enfatizou que instalar painéis em telhados sem análise estrutural é um crime de responsabilidade.

Leia mais

“É recomendável que o engenheiro estrutural visite o espaço para fazer o levantamento das características da estrutura e do telhado. Em muitos casos, porém, devido à distância, a avaliação pode ser feita por outro profissional, por meio de croquis e fotos, como ocorre em alguns casos”, explicou.

Para Villalva, o vento e a chuva devem ser previstos nos projetos. “Não podemos simplesmente instalar sistemas sem qualquer preocupação com a segurança. O teto caiu após uma chuva com vendaval? Não podemos colocar a culpa nos mesmos”, concluiu.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de dois anos, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

2 comentários

  • Alberto disse:

    Há muita gente atuando na área de energia solar sem nenhuma capacitação. Vejo aí que muitas empresas apresentam orçamentos com preços baixos, utilizando materiais de qualidade inferior e com profissionais que são, na verdade, curiosos… não estão habilitados para executar as instalações. Deve haver uma fiscalização dessas empresas, verificando se há profissionais habilitados/capacitados e se estes realmente trabalham na empresa ou meramente assinam as ART. Há distribuidoras que querem até mesmo isentar o consumidor da apresentação da ART no projeto, o que é um erro absurdo. Há muitos engenheiros que assinam os projetos por qualquer dinheiro e sequer visitam as unidades consumidoras. Há muita incompetência, amadorismo e irresponsabilidade na área de energia solar. Nosso país está uma bagunça generalizada e não há qualquer fiscalização. Se permanecer assim, teremos essas situações se repetindo por todo o país. E olha que ainda temos muitas unidades consumidoras (a imensa maioria delas) que não tem um sistema de geração de energia solar instalado.

  • Ronan Soares Viana disse:

    Isso provavelmente seja trabalho feito sem uma perícia técnica bem executado no local de instalação.
    Trabalho com construção civil a mais de 20 anos e já deixei de executar vários serviços por insistência do cliente em desrespeitar normas técnicas. Isso so contribui para dificultar ainda mais os nossos trabalhos com a instalação de energia solar infelizmente.

    Eu prezo pela segurança de todos em qualquer tipo de obra e principalmente na área elétrica seja corrente alternada ou continua. Se não estiver seguro não execute os serviços.
    Abraços a todos.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.