27 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.02GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Comunidade do AM recebe sistema FV e passa a ter acesso à energia 24 horas por dia

Projeto da ION Energia, com baterias da BYD e inversores da Victron Energy, resgata sonhos de povoado da Vila Limeira

Autor: 25 de fevereiro de 2022março 1st, 2022Notícias
Comunidade do AM recebe sistema FV e passa a ter acesso à energia 24 horas por dia

A comunidade da Vila Limeira (AM), agora possui energia solar Foto: Alessandra Mathyas / WWF-Brasil

A comunidade da Vila Limeira, ao Sul do Amazonas, é um povoado afastado que tinha acesso à energia apenas quatro horas por dia (entre 19 e 22h) por meio de um gerador a diesel.

Porém, um projeto realizado pela ION Energia, em parceria com a BYD e a Victron Energy, mudou este cenário e agora os moradores têm acesso à energia por meio da instalação de um sistema off-grid. 

O sistema conta com 80  painéis solares, seis baterias de litio B-Box 13.8kWh e três inversores. Além disso, foram instalados medidores individuais em todas as casas.

Para Marcelo Taborda, gerente de Vendas da BYD, esse foi um dos projetos mais relevantes realizados em conjunto com outras empresas.

“O projeto da Vila Limeira, desenvolvido pelos nossos parceiros da ION Energia, é um marco importante no desenvolvimento sustentável da região Norte do Brasil, além de proporcionar uma melhor qualidade de vida e levar dignidade aos moradores, o projeto visa eliminar o uso dos geradores à diesel, tido antes como o único meio de acesso à energia elétrica. Esta é a primeira comunidade isolada no Sul do Amazonas a contar com eletricidade 24hs sendo 100% abastecida com soluções fotovoltaicas e baterias de lítio”, conta o executivo.

Com cerca de 80 moradores, o povoado está localizado entre uma das cem Reservas Extrativista Médio Purus, unidade de conservação brasileira de uso sustentável da natureza localizada entre os municípios de Lábrea e Pauini. Para chegar até o local leva-se quatro dias de barco a partir da comunidade mais próxima.

O projeto teve início em 2018, quando o povoado quis saber como funcionavam projetos voltados para energia solar e os líderes religiosos da Apavil (Associação dos Produtores Agroextrativistas da Assembleia de Deus da Vila Limeira), se uniram a WWF-Brasil, com apoio da Fundação Mott para atraírem informações para o local. 

Após a autorização do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), os trabalhos foram iniciados com previsão de instalação para 2020. Porém, como a pandemia se agravou no país, o projeto teve que ser adiado e apenas no ano passado a Vila Limeira começou ter acesso à energia por 24h.

Benefícios com a instalação da usina solar

Sem acesso à energia, como várias comunidades isoladas do Amazonas, o vilarejo com eletricidade restrita por algumas horas noturnas, a partir de um único gerador a diesel que consumia cerca de 10 litros por dia. O custo mensal, que era de cerca de R$ 80 e R$ 120, era dividido entre todos os moradores.

Do zero até a instalação

Os moradores da Vila participaram do projeto desde o início até o dia da instalação final, além de receberem treinamento para realizar a manutenção do sistema. Ademais, a inspeção é um compromisso assumido por eles, já que é necessário monitorar remotamente a geração, o consumo e carregamento das baterias, além  de identificar o quanto é gerado e controlar o consumo.

Um dos benefícios obtidos é a possibilidade de ter aula noturna na escola, o que antes era impossível. Os alunos tinham que dividir o espaço dentro da sala de aula, mesmo estando em períodos diferentes.

Marise Vieira

Marise Vieira

Jornalista formada pela Unis’Atanna (SP). Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de cinco anos. Atuou como assessora de imprensa na ABiogás, Itaipu e Enel. Faz especialização em Energia, Inovação e Sustentabilidade na Pontifícia Universidade Católica.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.