4 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Conta de luz ficará mais cara em 2022, informa ANEEL 

Reajuste poderá ser de até 16,22% por causa dos efeitos da crise hídrica

Autor: 24 de agosto de 2021agosto 31st, 2021Brasil
3 minutos de leitura
Conta de luz ficará mais cara em 2022, informa ANEEL 

Conta de luz já teve três aumentos consecutivos em 2021

A conta de luz dos consumidores brasileiros ficará ainda mais cara em 2022 e poderá ter um reajuste de até 16,22%, segundo informações da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). 

A causa do aumento se deve à crise hídrica, que atinge as principais bacias hídricas do país. No entendimento da Agência, o reajuste será preciso para compensar o gasto com medidas excepcionais, como o acionamento das usinas térmicas.

Dados do MME (Ministério de Minas e Energia), revelam que a crise nos reservatórios fará com que as hidrelétricas operem com menos de 15% da capacidade em novembro. O recorde mínimo foi registrado em 2014, quando a capacidade ficou em 19%. 

A ANEEL destaca, no entanto, que estuda a aplicação de medidas para reduzir o impacto financeiro aos consumidores e que, se conseguir colocá-los em prática, o aumento seria de 10,73% no próximo ano.

Aumentos consecutivos 

Nos últimos três meses, o valor da conta de luz registra consecutivos aumentos, por causa da enorme dependência do país em hidrelétricas, que, atualmente, correspondem a mais de 60% da matriz energética. No final de junho, a ANEEL reajustou em 52% o valor da bandeira tarifária vermelha, no patamar 2, o que fez a cobrança extra passar de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos.

Leia também: Crise hídrica e alta na conta de luz impulsionam adesão dos brasileiros à energia solar

Para esse ano, a possibilidade de o valor subir para R$ 11,50 não está descartada, já que as principais concessionárias de energia elétrica do país se manifestaram favoráveis a um novo reajuste.

Inflação

Assim como a conta de luz, a inflação brasileira também tem sofrido com os consecutivos aumentos por causa da influência da crise hídrica e dos preços dos combustíveis. Ao todo, o indicador medido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) acumula alta de 4,76% desde o começo do ano e de 8,99% nos últimos 12 meses. Além disso, projeções mais recentes do mercado dão conta de que a inflação no pais ficará acima de 7% até o final de 2021.

Nesta segunda-feira (23), em evento virtual promovido pelo SBVC (Sociedade Brasileira e Varejo e Consumo), o ministro da Economia, Paulo Guedes negou que a inflação esteja fora de controle no país e disse que a alta nos preços está ‘dentro do jogo’.

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.