20 de setembro de 2021
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 3,83GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 6,90GW

Carrinho

Quanto custa ter energia solar?

Um sistema de energia solar fotovoltaica custa menos do que você imagina. Em alguns casos, pode não custar nada, pois a aquisição pode ser financiada e as parcelas do financiamento se pagam com a…

Autor: 13 de janeiro de 2021fevereiro 2nd, 2021Guia do Consumidor
Quanto custa ter energia solar?

Um sistema de energia solar fotovoltaica custa menos do que você imagina. Em alguns casos, pode não custar nada, pois a aquisição pode ser financiada e as parcelas do financiamento se pagam com a economia de energia. Vamos entender isso.

Se você está pensando em adquirir um sistema fotovoltaico para gerar energia elétrica, continue lendo este artigo até o final e você vai se surpreender. 

Investimento x despesa

Você está pensando em adquirir um sistema de energia solar fotovoltaica, mas acha que o investimento será muito grande? 

Uma palavra é muito importante na pergunta acima: investimento. A pessoa que adquire um sistema fotovoltaico deve ter em mente que está realizando um investimento. 

Investimento é diferente de despesa. Quando você compra um automóvel ou um aparelho televisor, por exemplo, está realizando uma despesa. O dinheiro gasto com a aquisição não será recuperado e você não terá nenhum benefício adicional além do prazer de andar em um carro novo ou assistir aos seus programas preferidos. 

Quando você adquire um sistema fotovoltaico, por outro lado, está realizando um investimento. O sistema fotovoltaico vai devolver a você cada real gasto na aquisição. E essa devolução vai ocorrer em pouco tempo.

Tipicamente o tempo de payback (retorno do investimento) de um sistema solar é de 3 a 4 anos, dependendo do local onde foi instalado. Isso significa que depois desse período, com a economia de energia elétrica proporcionada pelo sistema solar, você recupera todo o valor investido.

Figura 1: Despesa x investimento: conceitos importantes para quem avalia a compra de um sistema fotovoltaico.

Como adquirir um sistema solar?

Mesmo sendo um investimento, você precisará desembolsar algum valor para a aquisição do sistema fotovoltaico. 

O valor desembolsado pode ser capital próprio (dinheiro que você tem guardado) ou pode ser obtido através de um financiamento bancário. 

Várias instituições financeiras no Brasil disponibilizam linhas de financiamento próprias para a energia solar, tanto para clientes residenciais como para empresas e propriedades rurais. 

Dependendo do custo da energia elétrica na sua cidade, a instalação de um sistema solar financiado pode ser um grande negócio, pois você não precisará realizar nenhum desembolso de capital próprio e poderá pagar as parcelas do financiamento com a economia na conta de luz proporcionada pelo sistema fotovoltaico. 

É por isso que falamos que, em alguns casos, o sistema solar pode não custar nada. Isso parece um ótimo negócio – e realmente é!

É por essas e outras razões que os sistemas fotovoltaicos estão se tornando tão atraentes no Brasil e têm sido requisitados por todos os tipos de consumidores. 

Quanto custa um sistema fotovoltaico?

Agora que você entendeu que a aquisição de um sistema de energia solar é um ótimo investimento, podendo inclusive ocorrer através de financiamento, vamos responder a pergunta sobre quanto ele custa.

O custo dos sistemas fotovoltaicos caiu muito nos últimos anos. Mesmo com as oscilações do câmbio do dólar, que influenciam diretamente o mercado nacional, os preços das placas e dos equipamentos fotovoltaicos caíram para menos de um terço do que era no ano de 2012, por exemplo. 

Um sistema fotovoltaico instalado, pronto para ser utilizado e homologado na concessionária, custa em torno de R$ 4/W a R$ 5/W, dependendo do tamanho. O que significa esse valor expresso em R$/W? Vamos explicar.

O sistema fotovoltaico precisa ser dimensionado de acordo com a sua necessidade energética e é sempre especificado por sua potência (W = watts).  Um sistema mais potente possui mais placas solares e produz mais energia. Um sistema com poucas placas é menos potente e produz menos energia. 

A quantidade de placas fotovoltaicas e a potência do sistema ideal para suas necessidades devem ser dimensionadas por um profissional ou uma empresa especializada. O dimensionamento é feito a partir do seu histórico (pela análise das últimas contas de luz) ou da sua expectativa de consumo de energia elétrica.

Tipicamente, uma residência com um consumo mensal de 300 kWh vai precisar de um sistema fotovoltaico de aproximadamente 2,5 kW de potência (que é igual a 2.500 W). 

A potência exata do sistema fotovoltaico vai depender do local onde ele é instalado, das condições de instalação (ângulo e orientação do telhado), da presença ou não de sombras e de outros fatores que devem ser analisados e considerados pela empresa que vai fazer a instalação.

Portanto, considerando nossa estimativa, para produzir 300 kWh/mês o custo do sistema fotovoltaico será de 2500 W x R$ 5/W = R$ 12.500. Se você precisar de mais energia, é só adquirir mais placas. Assim, um sistema para produzir 600 kWh/mês precisaria do dobro de potência (5000 W), a um custo de R$ 25.000.

Figura 2: O sistema fotovoltaico é dimensionado a partir do histórico de consumo verificado na conta de luz e pode ser escalonado de acordo com a necessidade de energia de cada cliente.

Energia solar custa caro?

A resposta é “não”. Como explicamos nos exemplos acima, para gerar em torno de 600 kWh por mês é necessário adquirir um sistema fotovoltaico de 5 kW, que custa em torno de R$ 25.000.

Isso é muito dinheiro, você pensar. Mas você deve se lembrar sempre da diferença entre “despesa” e “investimento”, que explicamos no início deste artigo.

O sistema de energia solar é um investimento. Ele se paga em poucos anos e retorna, através da economia na conta de luz, cada centavo que você gastou na aquisição dele. 

Além disso, a aquisição do sistema pode ser financiada, sem que você precise usar o seu capital próprio. E você pode pagar o financiamento com a economia de energia elétrica proporcionada pelo sistema fotovoltaico.

Definitivamente, energia solar não custa caro. Ter um sistema de energia solar é uma ótima decisão para quem quer economizar e investir. 

Não é por acaso que mais de 360 mil consumidores já instalaram sistemas fotovoltaicos no Brasil, espalhados em mais de 5.150 municípios de Norte a Sul, totalizando mais de 4,32 GW (bilhões de watts) de potência – dados de dezembro/2020 obtidos no site da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Canal Solar

Canal Solar

Equipe de Engenharia do Canal Solar

Um comentário

  • Messias Regilio de Souza disse:

    Boa tarde

    Preciso orçamento para condomínio residencial de 5 casas, com consumo médio anual de 1.650Kwh/mês

    Macaé RJ
    CEP: 27937-050

    (21)999797180

    Messias Regilio

Comentar

Guia do Consumidor

Como vai ficar minha conta de luz com a energia solar?

Logo após a instalação do sistema fotovoltaico você vai começar a economizar energia elétrica e já vai sentir a diferença na próxima conta de luz. Você vai gerar a maior parte da sua necessidade de energia e vai usar menos energia da rede elétrica. Além da redução da conta de luz, você poderá encontrar créditos de energia na sua próxima fatura. A energia solar gerada que não  for consumida vai ser registrada por um medidor eletrônico bidirecional, gerando créditos de energia. Os créditos de energia vão aparecer na próxima conta de luz e serão abatidos do total que você deve…
14 de janeiro de 2021
Guia do Consumidor

O que é geração distribuída de energia elétrica?

O que é geração distribuída de energia elétrica? A geração distribuída é uma modalidade de geração de energia elétrica caracterizada pela proximidade dos geradores com os consumidores.  A geração distribuída é uma estratégia de geração descentralizada, que emprega geradores de pequeno porte e se contrapõe ao modelo tradicional de geração centralizada. O modelo centralizado de geração corresponde ao uso de grandes usinas (como hidrelétricas e termelétricas) distantes dos centros de consumo, o que requer o transporte da energia por linhas de transmissão de longa distância. Por outro lado, na geração distribuída existem pequenos geradores instalados próximo aos centros de consumo…
13 de janeiro de 2021
Guia do Consumidor

Como ter energia solar na minha casa

Como ter energia solar na minha casa Produzindo sua própria energia elétrica com um sistema fotovoltaico Você sabia que toda residência brasileira pode gerar sua própria energia elétrica?  Isso tornou-se possível com a publicação da Resolução Normativa No. 482 da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) em 2012. A RN 482/2012 autorizou todos os cidadãos brasileiros a produzir sua própria eletricidade.  Empresas (pessoas jurídicas) também podem gerar sua própria energia. Para produzir sua própria energia você precisa ter na sua casa um sistema fotovoltaico conectado à rede elétrica, conhecido como sistema grid-tie ou on-grid.  O sistema solar fotovoltaico grid-tie opera…
13 de janeiro de 2021
Guia do Consumidor

Como contratar uma empresa de energia solar

Você já deve ter ouvido falar que ter energia solar em casa é um bom negócio. Não estamos falando dos tradicionais sistemas de aquecimento de água, mas dos sistemas fotovoltaicos -- que permitem produzir energia elétrica a partir da luz solar. Sistemas fotovoltaicos para a geração de eletricidade já são uma realidade no Brasil e proporcionam economia na conta de luz para milhares de consumidores residenciais, comerciais e rurais. A instalação de um sistema fotovoltaico no telhado da sua residência ou da sua empresa é um processo rápido e relativamente simples, mas deve ser realizado com alguns cuidados e por…
13 de janeiro de 2021