2 de dezembro de 2021
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.47GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 7,33GW

Solução de entrega de módulos reduz custo do frete marítimo em US$ 3 mil por MW

Trina Solar apresenta produto inovador de embalagem vertical para o painel fotovoltaico 600 W+ Vertex

Autor: 19 de novembro de 2021novembro 24th, 2021Mundo
Solução de entrega de módulos reduz custo do frete marítimo em US$ 3 mil por MW

A empresa afirmou que a solução pode aumentar a capacidade de carregamento em 10%. Foto: Trina Solar

A Trina Solar apresentou sua solução global de entrega integrada do painel 600 W+ Vertex, abrindo caminho para aplicação de módulos de ultra-alta potência.

De acordo com a fabricante, este equipamento aumenta significativamente a relação potência/m³ em um contêiner, reduzindo os custos de frete marítimo em até US$ 1.105 por contêiner e US$ 3 mil por MW de projeto.

“As remessas para o exterior são geralmente transportadas em contêineres. Com isso em mente, desenvolvemos um produto inovador de embalagem vertical, superando o limite de largura do módulo de 1.135 m”, disse Zhang Yingbin, chefe de estratégia de produto e marketing da Trina.

Em comparação com a embalagem horizontal convencional, a empresa afirmou que a solução pode aumentar a capacidade de carregamento em 10% e a utilização do espaço em 5%, maximizando o uso de contêineres.

“Em um momento de aumento dos custos de envio, esta solução economiza 0,3 centavos de dólar por watt em custos de frete marítimo da China para a Europa. Assumindo que um contêiner pode transportar 558 módulos e cada placa tem 660 W, então um contêiner economiza cerca de U$ 1.105, cortando o custo em US$ 3 mil por MW – calculado ao preço corrente atual de U$ 10 mil por contêiner”, explicou.

Desempenho em condições extremas

Segundo Yingbin, o método de embalagem vertical passou ainda no teste internacional de embalagem 3E da International Safe Transport Association (ISTA) – autoridade internacional que se dedica ao desenvolvimento, design e eficiência de embalagens de transporte global.

Quando um projeto de embalagem é testado, ele garante que os produtos serão protegidos de forma eficaz durante o transporte e não serão expostos a elementos prejudiciais previsíveis.

A China General Certifications, agência terceirizada, também conduziu testes especializados em túneis de vento. Os resultados verificaram que o posicionamento vertical acabou sendo seguro e confiável quanto a embalagem horizontal nos quesitos descarga, armazenamento e desembalagem no local do projeto sob condições extremas. E, também, passou no teste empírico, relatou a Trina.

Ademais, em um dos dois testes de túnel de vento que a China General Certifications conduziu, foi simulado um ambiente hostil de armazenamento no local do projeto. O pacote vertical foi colocado em uma superfície plana, em um ângulo de 5° com o solo e testado quanto à estabilidade em um túnel de vento. O resultado apontou que resistiu a um furacão de grau 12 na escala Beaufort.

Cenário normal (modules facing the wind)

Cenário extremo (modules against the wind)

De acordo com a Trina, o outro teste de túnel de vento provou confiabilidade durante as operações de desempacotamento em condições extremas. “Em pé, o suporte é posicionado no lado do barlavento e 10 módulos são colocados separadamente horizontal e verticalmente sobre ele”.

“Durante o teste, o vento soprava contra as costas dos modelos e ao lado do suporte do estande e, mesmo com os painéis sendo colocados de qualquer maneira, passaram no teste de força 6 de vento”, destacaram.

Leia mais: Trina Solar apresenta Vertex na Intersolar South America 2021

Mais dados

A solução de entrega integrada 600 W+ Vertex, também levou em consideração outros processos, incluindo a logística, armazenamento e remessa. A companhia enfatizou que o produto atualiza os procedimentos operacionais e as ferramentas de desembalagem padrão, convenientes e recicláveis, que podem ser montadas em dois minutos.

Usina fotovoltaica Qinghai Da Qaidam, de 112 MW, com módulos 600W +. Foto: divulgação/Trina Solar

Vertex 660 W têm BOS e LCOE mais baixos para projetos no Brasil

A Enertis Applus +, provedora global de serviços para projetos solares, concluiu a avaliação de CAPEX e LCOE (Custo Nivelado de Energia) da nova geração de módulos de ultra-alta potência 210 (G12) da Trina Solar e 166 (M6), 182 (M10) de outros fabricantes.

Os resultados do estudo mostram que, em CAPEX e LCOE, os módulos de 210 mm instalados com o rastreador 2P do TrinaTracker têm desempenho melhor do que os painéis de 182 mm, que por sua vez têm desempenho melhor do que os módulos de 166 mm.

Verificou-se também que, em comparação com o painel 166-450 W, as placas fotovoltaicas de 210 mm reduzem o CAPEX e LCOE em mais de 3%, dos quais 210-660W tem o melhor desempenho com a maior redução de 4,56% no CAPEX e 4,75% em LCOE.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar