27 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.99GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Venda de VEs de passageiros chega a 5 milhões em 2021

As vendas de VEs (veículos elétricos) de passageiros atingiram 5,6 milhões de unidadesem 2021, um salto de 80% em comparação com o ano passado, devido a compromissos da indústria e do governo em todo...
Autor: 12 de novembro de 2021novembro 17th, 2021Veículos elétricos
Venda de VEs de passageiros chega a 5 milhões em 2021

Venda de veículos elétricos de passageiros cresce no mundo, aponta BNEF. Foto: Envato Elements

As vendas de VEs (veículos elétricos) de passageiros atingiram 5,6 milhões de unidadesem 2021, um salto de 80% em comparação com o ano passado, devido a compromissos da indústria e do governo em todo o mundo nos últimos dois anos. Atualmente, a frota global total totaliza quase 13 milhões.

É que apontou o Zero-Emission Vehicles Factbook, um estudo publicado pela BloombergNEF (BNEF). O relatório documenta o progresso feito em direção às emissões líquidas globais zero no setor de transporte rodoviário e mostra que o futuro “é mais brilhante do que nunca para o segmento”.

No primeiro semestre de 2021, por exemplo, as vendas de VEs foram 140% maiores que no mesmo período de 2019, atingindo 7% da comercialização global de carros de passageiros.

Ademais, nos primeiros seis meses deste ano, a frota global de ônibus com emissão zero aumentou 22% desde 2019. E a expectativa é que 18% de todos os ônibus municipais tenham emissão zero no final de 2021.

Outro ponto destacado pela pesquisa é que os fabricantes de automóveis se comprometeram a atingir 100% das vendas de veículos com emissão zero até 2035, no mais tardar, e agora respondem por 32% do mercado automotivo global. O relatório concluiu também que metas nacionais semelhantes representam 20% das vendas de automóveis de passageiros.

Leia mais: Volvo aposta no mercado de veículos híbridos e elétricos no Brasil

Projeções para as próximas décadas

A previsão da BNEF para a frota global de veículos com zero emissão em 2040 foi elevada de 495 milhões de automóveis, em sua estimativa de 2019, para 677 milhões.

Apoiando estas expectativas está uma série de fatores, incluindo a melhoria da tecnologia da bateria e custos, implementações mais rápidas de infraestrutura de carregamento e uma gama mais ampla de modelos de carros em oferta aos clientes.

Compromissos dos países

Para Grant Shapps, secretário de Transportes do Reino Unido, acelerar em direção a um futuro mais verde é a principal prioridade do Reino Unido. “Estou muito satisfeito em ver nossos enormes esforços para tornar o transporte mais verde refletidos neste relatório. A descarbonização do transporte é a chave para conservar nosso planeta e criar novos empregos”.

Nos Estados Unidos, por exemplo, as metas estaduais para eliminar as vendas de motores de combustão interna agora cobrem um quarto das vendas de automóveis no país (que atualmente não tem uma meta nacional de eliminação).

Para se ter uma ideia, as normas de emissões de CO2 propostas pela União Europeia implicam que os veículos elétricos representem 25% a 32% das vendas no bloco até 2025 e 60% a 83% até 2030.

As regras de economia de combustível propostas nos EUA implicam uma participação de mercado de 24% para VEs até 2026, a caminho de 50% até 2030 sob a ordem executiva do presidente Biden. Já a China tem como meta 20% até 2025, aumentando para 40% até 2030.

Na visão de Aleksandra O’Donovan, analista de VEs da BloombergNEF e principal autora do relatório, as vendas de automóveis com motor de combustão interna precisam parar por volta de 2035 para que o transporte rodoviário global chegue a zero em 2050.

“Este relatório destaca o notável progresso feito para este objetivo nos últimos dois anos, impulsionado por ambições crescentes dos principais governos e fabricantes de veículos. No entanto, ainda há uma grande lacuna a preencher se quisermos cumprir o prazo de 2035 globalmente”, concluiu.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de dois anos, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.