9 de maio de 2021

Carrinho

Fernando de Noronha conta com primeiro ecoposto solar de veículos

Energia gerada pelo equipamento é suficiente para cobrir o consumo elétrico de todos os veículos zero emissão da ilha

Autor: 6 de março de 2021março 8th, 2021Brasil
Fernando de Noronha conta com primeiro ecoposto solar de veículos

A Administração de Fernando de Noronha colocou em funcionamento o primeiro ecoposto público para o carregamento de carros elétricos. A novidade é fruto de uma parceria com as empresas Renault do Brasil, WEG e Polo.

O novo espaço, localizado no bairro da Floresta Nova, conta com capacidade para atender até seis veículos ao mesmo tempo, e a recarga dos automóveis é feita à base de energia solar, por meio de um sistema fotovoltaico instalado em sua cobertura (carport).

Ao todo, as seis garagens solares têm capacidade de gerar até 26 MWh por ano, o suficiente para cobrir o consumo elétrico de todos os veículos zero emissão que circulam na ilha.

Essa energia gerada é equivalente a 180 mil quilômetros rodados sem a geração de gás carbônico (CO₂), o que deve evitar a queima de cerca de 20 mil litros de combustível fóssil.

Logística para a instalação

Para chegar até a ilha, todos os materiais foram descarregados em Recife (PE) e depois transportados de balsa para o arquipélago.

A tecnologia precisou ser adaptada e galvanizada a fogo para protegê-la dos ventos e da chuva. A ideia inicial das entidades era instalar os equipamentos em março do ano passado, mas, devido à pandemia e o fechamento da ilha para turistas, foi preciso postergar a entrega do projeto.

O funcionamento do ecoposto faz parte de mais uma etapa do programa Noronha Carbono Zero que, entre outras ações, proíbe a entrada de veículos movidos a combustão no arquipélago a partir de 2022, visando reduzir as emissões de CO₂. Além do espaço recém-inaugurado, outros projetos aguardam aprovação para começarem a funcionar.

“Com a entrega do ecoposto à população, damos continuidade ao projeto do Governo do Estado de reduzir a poluição atmosférica em Noronha, utilizando formas ambientalmente corretas de abastecimento, com energia renovável e automóveis que não agridam o meio ambiente. Estamos olhando para o futuro, para as próximas gerações, e fazendo da ilha um exemplo a ser seguido”, explica Guilherme Rocha, administrador de Fernando de Noronha.

Responsabilidade ambiental e mobilidade urbana

Atualmente, o arquipélago conta com um total de 30 carros elétricos em circulação. Os primeiros chegaram em 2019, durante o lançamento do programa Noronha Carbono Zero.

Na ocasião, a Renault Brasil concedeu seis automóveis, de três modelos, para uso oficial da Administração Distrital. Desde então, a gestão local tem feito ações para mudar a frota veicular gradativamente.

Localizado a 540 quilômetros de Recife, Fernando de Noronha é um destino turístico que recebe milhares de visitantes por ano.

Cerca de 70% do território pertence ao Parque Nacional Marinho, considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Os outros 30% são Área de Proteção Ambiental (APA).

As iniciativas para redução de carbono na ilha foram criadas, justamente, para proteger a fauna e flora local e conciliar a ocupação humana com a proteção ao meio ambiente.

Noronha Carbono Zero

Em janeiro do ano passado, o governador Paulo Câmara sancionou o Decreto-Lei n.º 16.810/20, que regulamenta a entrada e circulação de carros à combustão na ilha.

Com a medida, nenhum carro movido à gasolina, álcool e óleo diesel entrará na ilha a partir de 2022. Os veículos que estão em Noronha poderão continuar transitando até 2030, quando o trânsito será definitivamente restrito apenas aos veículos elétricos.

O programa Noronha Carbono Zero contempla ainda outras ações de sustentabilidade e redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), substâncias que causam o aquecimento global.

Também foi firmado em 2020 um Termo de Cooperação Técnica entre o governo e a Celpe (Companhia Energética de Pernambuco), para o acionamento de dois novos módulos de baterias solares fotovoltaicas, reforçando o sistema de armazenamento na ilha e dobrando a utilização de energia limpa em horários de pico.

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas, com experiência em reportagem diária e produção de conteúdo em mídias: impressa, online, rádio e televisiva.

Comentar