Geração distribuída no campo atinge 1 GW de potência instalada 

Usinas solares representam 95% do total dos empreendimentos em operação no meio rural brasileiros

A GD (geração distribuída) ultrapassou nesta semana a marca de 1 GW de potência instalada no meio rural. Ao todo, são 64,5 mil usinas operando no campo, das quais 95% delas são fotovoltaicas, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional Energia Elétrica).

O patamar atingido também é suficiente para abastecer mais de 1,5 milhão de habitantes e de mitigar a emissão de 406 mil toneladas de gases do efeito estufa por ano, segundo cálculos da ABGD (Associação Brasileira de Geração Distribuída).

A exemplo das demais classes de consumo de GD – como residencial, comercial, industrial e setor público – a entidade aponta que o campo vai passar por uma aceleração de instalação de novos projetos, podendo atingir 2,5 GW até o final de 2022.

“O produtor rural tem financiamento diferenciado para a aquisição dos equipamentos. Hoje, aquele que gera a própria energia já está alcançando uma rentabilidade melhor na sua atividade, por diminuir a despesa da conta de luz”, explica Carlos Evangelista, presidente da ABGD.

Além do alto custo da energia e o barateamento da tecnologia, outro componente que ajuda a explicar a marca atingida é a iminente aprovação – no Senado – do Marco Legal para o setor. O texto propõe uma janela, até o fim de 2022, para que novas conexões mantenham as regras atuais de gratuidade do uso da rede de distribuição, até 2045.

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal