5 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

PL da portabilidade da conta de luz será votado no final do mês

A proposta visa permitir que todos os consumidores comprem energia no mercado livre

Autor: 1 de outubro de 2021outubro 26th, 2021Brasil
PL da portabilidade da conta de luz será votado no final do mês

A votação do projeto de lei da portabilidade da conta de luz (PL 1917/15), que reformula diversos pontos do marco legal do setor elétrico brasileiro, foi marcada para o próximo dia 26 de outubro. 

A decisão foi tomada na terça-feira (28), na Câmara dos Deputados, após acordo entre os membros da comissão especial, que debate a matéria, e que incluiu também um pedido de vista conjunta. 

Pela proposta, de autoria do deputado Marcelo Squassoni (PRB-SP), a partir de seis anos após a transformação da medida em lei, todos os usuários, independentemente do nível de consumo, poderão comprar energia no mercado livre, onde as tarifas são pactuadas entre consumidores e produtores, por meio de agentes de comercialização. 

De acordo com o PL, para que essa escolha possa ser feita pelos pequenos consumidores residenciais, a relação com as distribuidoras será mantida apenas para o serviço de distribuição, ao passo que haverá liberdade para a compra da eletricidade. 

A livre escolha do fornecedor será permitida aos consumidores, cuja carga seja igual ou maior que 3 mil kW, atendidos em qualquer tensão. Para tanto, caberá ao MME (Ministério de Minas e Energia) editar a norma para reduzir a obrigação de contratação mínima.

Ainda segundo o texto, esse requisito mínimo cairá para 1 mil kW, após 12 meses de entrada em vigor da lei. O projeto diz que esse consumo mínimo cairá para 500 kW, após 24 meses, para 300 kW, após 48 meses e, por fim, após 60 meses, não se aplica o requisito mínimo de carga para consumidores do Grupo A, atendidos em tensão igual ou superior a 2,3 kV. 

“Com o exercício da opção de compra por parte dos consumidores, aumenta-se o nível de competição entre os agentes de geração, o que favorece a busca por maior eficiência do setor elétrico, a exploração de outras fontes de energia, o uso racional dos recursos energéticos e a redução de custos”, diz o documento da justificativa do PL 1917/15.

Leia mais: Senado aprova incentivo à energia solar por meio de financiamento imobiliário

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de dois anos, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.