Spin pretende triplicar capacidade produtiva nos próximos anos

A expectativa é que a unidade em Sorocaba produza aproximadamente 750 MW por ano

A Spin, fabricante de estruturas de fixação para painéis solares, vai triplicar a capacidade de produção de sua fábrica até 2022. É o que afirmou José Luiz Gava, diretor-executivo da empresa, em entrevista exclusiva ao Canal Solar.

Atualmente, a unidade, que mudou de endereço e está localizada em Sorocaba (SP), produz em torno de 250 MW por ano. “O nosso objetivo é expandir cada vez mais e chegar a 750 MW. Isso, consequentemente, dobraria também a nossa capacidade de geração de empregos”, destacou o executivo.

Ainda de acordo com Gava, a mudança ocorreu justamente para melhorar a logística e operação da fábrica. “Queríamos aprimorar nossos processos internos e centralizar a produção de equipamentos fotovoltaicos”.

A empresa, que existe há 26 anos, atua desde 2016 no mercado de energia solar. Em 2017, cerca de 10% da produção era voltada para produtos fotovoltaicos. Já no ano de 2018, saltou para 25%, em 2019 para 80% e neste ano opera com 100% da linha.

“Nós admitimos que a solar traz grandes oportunidades no Brasil. Pensamos que se centralizássemos em uma única planta teríamos um ganho muito grande na nossa operação. Agora, vamos ter uma unidade completamente independente para fabricar, montar e despachar componentes para fixação de painéis solares para todo o país”, ressaltou Gava.

“Em todo nosso período de existência, adquirimos muita competência em como se fazer determinadas coisas. Fomos fornecedores, por exemplo, de grandes clientes da indústria metalúrgica brasileira, e isso nos deu know-how para que pudéssemos aplicar esses conhecimentos no mercado solar. Então, nesse momento, com toda a expertise que tivemos, concluímos que o setor fotovoltaico tem uma perspectiva de negócio muito interessante”, enfatizou.

A fábrica da Spin, localizada em Sorocaba (SP), produz cerca de 250 MW por ano

Mudança para Sorocaba

De acordo com o diretor da Spin, foram três meses, entre agosto e outubro deste ano, para a construção da nova unidade, que antes ficava em Barueri (SP).

Ao total, foram investidos mais de R$ 600 mil na fábrica, desenvolvida em uma área de 1.300 m². “Aqui, temos capacidade de produzir qualquer tipo de peça em aço. Já na parte de alumínio, compramos de nossos fornecedores e processamos o material internamente”, explicou.

“O nosso objetivo é a integração dos produtos. Quanto mais pulverizado nossos processos forem, em termos de engenharia e fabricação de componentes, ganhamos em procedimento e velocidade, diminuindo custos e ainda sim mantendo o nível de qualidade”, comentou o executivo.

Gava, que é engenheiro mecânico de formação, ressaltou o quão importante é a parte de engenharia para atingir esse nível de excelência em serviços e produtos. Ele possui experiência de 40 anos no setor, atuando desde ferramenteiro até projetista. Já trabalhou, por exemplo, na General Motors e na siderúrgica Villares Metal.

Atendimento aos clientes

Para Júlio Tavernaro, gerente comercial da Spin, a mudança para Sorocaba foi essencial para conseguir otimizar ainda mais o atendimento aos clientes. “Isso nos possibilitou ter uma organização fabril muito melhor e um espaço para a realização de treinamentos para integradores e distribuidores”.

“Ou seja, vamos conseguir outros benefícios atrelados a eficiência de produção. Teremos uma empresa muito mais clean, que vai proporcionar todas essas atividades em paralelo voltadas ao comercial”, concluiu Tavernaro.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal