5 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

Frente Parlamentar é criada para estimular a mobilidade elétrica no Brasil

Proposta tem como objetivo promover debates e iniciativas a respeito de políticas públicas para fomentar o setor

Autor: 17 de novembro de 2021Veículos elétricos
Frente Parlamentar é criada para estimular a mobilidade elétrica no Brasil

Projeto teve apoio da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico). Foto: Envato Elements

Foi protocolado nesta terça-feira (16) o Projeto de Resolução do Senado n° 64, de 2021, que institui a Frente Parlamentar Mista pela Eletromobilidade.

A proposta, de autoria do senador Rodrigo Cunha (PSDB/AL), tem como finalidade promover debates e iniciativas a respeito de políticas públicas, e outras medidas, que estimulem a mobilidade elétrica no Brasil.

O projeto teve apoio da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico) e contará com uma comissão integrada por parlamentares do Senado Federal e da Câmara dos Deputados.

Na justificativa, o texto diz que a eletromobilidade é a mais importante ferramenta para alterar a realidade caótica das cidades. “Barata, rápida e sem poluir, é capaz de transformar a vida de cada um dos habitantes de uma cidade, direta ou indiretamente”.

Leia mais: Futuro da mobilidade elétrica depende da estruturação nos municípios

“Diante do bem-estar e qualidade de vida, a eletromobilidade significa menos doenças respiratórias causadas pela poluição que, segundo o ministério da saúde, aumentaram mais de 14% nos últimos dez anos, consumindo mais de 1,5 bilhões de reais anuais do orçamento público”, diz a proposta.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), 50 mil brasileiros morrem, todos os anos, por doenças causadas pela poluição do ar, como câncer de pulmão, doenças cardíacas e acidente vascular cerebral.

Ademais, o projeto destaca que a mobilidade elétrica – por meio do uso de energias renováveis como a eólica e solar – compatibiliza em um só sistema tecnológico: a transformação conjunta dos setores automotivo e energético.

O documento ainda ressalta que o Brasil constitui-se como um precursor na eletromobilidade, uma vez que possui os recursos minerais necessários à expansão e desenvolvimento energético.

“Um exemplo de minério em abundância e importante para o setor no Brasil é o cobre – por ser dos melhores condutores de eletricidade e ter potente capacidade térmica – o cobre integra a composição de cabos e outros mecanismos de turbinas eólicas e placas fotovoltaicas”, acrescentou o texto.

Leia mais: Venda de VEs de passageiros chega a 5 milhões em 2021

Análise do mercado de VEs

Segundo Adalberto Maluf, presidente da ABVE, a eletromobilidade deu um salto gigantesco no último ano. Em 2021, por exemplo, as vendas de VEs (veículos elétricos) devem saltar de 11%, em 2020, para mais de 20% ao nível mundial. “Já no Brasil, a comercialização também deve crescer, mas de 1% para cerca de 1,5%, o que é muito pouco em comparação com o resto do mundo”. 

Portanto, na visão dele, é mandatório que o país faça rapidamente a coordenação dos esforços de ciência e tecnologia entre a indústria, poder público e sociedade civil para fomentar o setor e desenvolver novas tecnologias nos híbridos flex e VEs e adensar toda a cadeia do lítio no Brasil. 

“Por isso, a importância da Frente Parlamentar em defesa da mobilidade elétrica, cujo objetivo será justamente aproximar tais inovações para a realidade brasileira”, ressaltou.  

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de dois anos, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.